Pesquisar este blog

14 de abril de 2012

COR DE AZULEJOS MUDA EM FACHADA DE MUSEU

O vilarejo espanhol de Algueña é um lugar que pouca gente conhece, mas que, graças a um projeto arquitetônico que incentiva e promove a cultura local, está ganhando notoriedade.
Localizado na região de Alicante, no sudeste do país, Algueña tem apenas 2 mil habitantes. É gente que vive da agricultura e da extração da mármore, e que gosta de música.
O estúdio Cor&Asociados entrou em cena para desenvolver não apenas um projeto físico de um centro musical, mas de um local que contemplasse aulas, apresentações, ensaios e centro de convivência: o Muca.
Com um orçamento de 562 mi euros, os arquitetos resolveram utilizar como base uma construção abandonada, o prédio que abrigava a guarda civil até a década de 80. Dessa forma, o gasto foi drasticamente reduzido, já que o espaço existente de 670 m² era suficiente para abrigar as atividades educacionais: salas de aula e áreas para ensaio.
Porém, o trunfo do projeto é a segunda parte da obra: o prédio que abriga o auditório, um grande bloco de 350 m² revestido com um material especialmente desenvolvido para ele. Os azulejos cerâmicos com acabamento perolado alteram o visual externo de acordo com a incidência da luz, transformando um simples cubo em um marco arquitetônico. O aspecto pixelado da fachada é também uma alusão ao mármore, ou seja, uma espécie de homenagem à economia local.
O toque final fica por conta dos murais coloridos pintados na abertura onde estão as janelas da parte antiga, desenvolvidos por 60 artistas locais. A população agradece e a música também: desde a conclusão do projeto em 2011, um grupo de música tradicional do vilarejo ganhou uma competição nacional. (HELOÍSA RIGHETTO)
(Clique em qualquer uma das imagens para vê-las em galeria)







Extraídos texto e imagens: http://casavogue.globo.com
Simplesmente lindo, amei.
Neide Teixeira

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...